foto1

Até então, nunca tinha subido em uma motocicleta quando meu marido chegou com a idéia: Desafio BMW PuntaAPunta, cruzando a Espanha do Atlântico ao Mediterrâneo em 3 dias. Topei na hora.

Dia 1 – Ávila – Santoña – 450km

O primeiro trecho antes do início do evento PuntAPunta  era pra sentir a moto e pegar ritmo de viagem. O medo deu lugar a sensação de liberdade, vento na cara, interação sensorial total com belíssimas paisagens. A insegurança se transformou em confiança, corpo a corpo e sintonia perfeita com meu piloto parceiro reforçando os laços e a intimidade.

foto2 foto3

Se pairava alguma dúvida, foi embora nas curvas sinuosas dos vales que cortamos  e veio a certeza de que os caminhos pela frente seriam um espetáculo, ainda mais com essa dupla perfeita de amigos.

Dia 2 – Santoña – Santander – 60km 

Segundo dia com chuva, mas em paz no pequeno trecho de Santoña a Santander. Fizemos nossa apresentação no ponto de saída do evento: emoção pura! Muitas motos, entrega do RoadBook com as rotas, a adrenalina subiu… Agora sim, estamos no evento! Frio na barriga, mas vamos que vamos!

Aproveitamos a tarde para conhecer a cidade, comer, beber e descansar por que no dia seguinte nos esperavam grandes surpresas.

foto4 foto5

Dia 3 – Santander – Segóvia – 400km 

Saímos de Santander com muita chuva e fomos surpreendidos no caminho por uma queda brusca de temperatura que chegou aos escalofriantes 5 graus com chuva e neblina, luvas e botas molhadas, vento forte…

Tivemos que parar pelo frio, desconforto e tremedeira, já estava beirando a hipotermia. Buscamos uma cafeteria, corri para o banheiro para colocar mais roupas térmicas e me aquecer no secador de mãos – imaginem a cena. Depois de um bom café quentinho, seguimos viagem.

Quando nos afastamos da Serra da Cantábria o tempo melhorou e o sol saiu. Seguimos por uma estrada de barro com cascalho, bem encharcado, motos patinando, alguns caíram … saímos muito bem. A tal suspensão eletrônica da BMW GS 1200 fez a diferença, junto com meu marido-piloto. No meio do caminho, quando o capacete parecia pesar uma tonelada e a coluna já cansada de tanta estrada, achamos um lugarzinho fantástico no meio do nada onde secamos luvas e botas, saboreamos uma culinária típica de Castilla & León e voltamos renovados pra concluir nosso percurso até Segóvia, onde tivemos uma merecida compensação com a vista maravilhosa da chegada cidade. Um bom vinho  pra relaxar um pouco pra seguir a aventura.

foto6 foto7

Dia 4 – Segóvia – Ciudad Real – 350km

O velho clichê: depois da tempestade sempre vem a bonança. E assim foi o dia. Saímos com 4 graus devidamente aquecidos e chegamos com um dia lindo com 27 graus em Ciudad Real. Estradas e caminhos surpreendentes mas sem grandes surpresas. Em média, quase nove horas na moto mas sem sofrimento. A gente se habitua, curte cada vez mais, se surpreende e quer ainda mais. Um dos segredos: companhia. Faz toda a diferença. Estávamos bem afinados!

O evento movimentou a cidade e a plaza mayor estava uma festa. Carimbamos nossos passaportes do PuntAPunta e seguimos para Puertollano, a cidade mais próxima em que encontramos hospedagem. Uma beleza de pueblo  onde desfrutamos de uma excelente culinária, bom vinho e excelente Gin Tonica.

Prontos e renovados pro trecho final!

foto8

Dia 05 – Ciudad Real – Estepona – 490km

Saímos rumo à Estepona, praia do Mar Mediterrâneo próxima a Málaga. Dia difícil pelo cansaço físico associado a ventos fortes que balançavam as motos beirando vales que exigiam mais afinidade entre piloto e garupa e mais concentração. Depois soubemos que as rajadas de vento chegaram a quase 80km/h.

Muitos trechos de curvas igualmente desafiantes, passamos mais de duas horas entre montanhas, dificuldades suavizadas pelas belas paisagens de campos de girassóis e cidades como Ronda, indescritível! Descemos a serra e já começamos a comemorar… o Mediterâneo estava logo ali embaixo, só precisávamos de mais alguns minutos. O GPS nos levou até a beira do mar, paramos as motos e seguimos para o ritual de jogar a água do Atlântico, que coletamos em Santander, nesse imenso mar azul chamado Mediterrâneo. Foi emocionante. Choramos todos como crianças felizes.

!Desafio Dado, Desafio Aceito, Desafio Cumprido!

Saímos do Atlântico chegamos no Mediterrâneo num rally fantástico e desafiante: PuntAPunta

Chegamos, sim chegamos depois de nove horas na moto. Me senti vitoriosa, somos todos! Mais emoção ao sermos recebidos pelo staff da BMW Motorrad e recebermos nosso certificado Finisher PuntAPunta. Sensação de dever cumprido.

Para mim foi uma estreia e finalizei em grande estilo! Obrigada por essa oportunidade e até a próxima!

foto9

Alessandra Morais e Joabe Carneiro, clientes IMTBIKE de Salvador/BAHIA/Brasil